terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Nossa Alegria

"Bem-aventurados..." (Mt 5.3)

Qual o padrão de felicidade que definimos para nós? Será o mesmo de Jesus? Na perspectiva de Jesus, a felicidade é bem diferente da nossa. Segundo Ele...

"Bem-aventurados os pobres de espírito... os que choram... os mansos... os que tem fome e sede de justiça... os misericordiosos... os limpos de coração... os pacificadores... os que sofrem perseguição... quando vos injuriarem e perseguirem..." (Mt 5.3-11).

Felicidade, na língua original, é makarios. Essa palavra é traduzido como um estado de felicidade inabalável. Não apenas na ausência de tribulações, mas em meio às tribulações. Lembro-me da história de um pintor que foi desafiado a pintar um quadro que expressasse felicidade e paz. Ele pintou um quadro bem grande e nele uma paisagem que era arrebatada por terríveis ventos, arrancando telhados, árvores, mas meio fora de foco um singelo passarinho sentado em seu ninho observava tudo isso sem sair sua casinha. Isso é felicidade!

Enquanto o mundo valoriza quem é ambicioso, cobiçoso, esperto, exaltado e cheio de lisura, Jesus valoriza "os pobres de espírito". Pessoas simples são alvos da felicidade segundo o padrão de Jesus. São possuidores do reino dos céus.

Enquanto o mundo acredita que felicidade é viver com um sorriso, Jesus acredita que feliz é quem "chora". Um dia serão consolados.

Enquanto o mundo admira os corajosos, brigões, quem tem a resposta na ponta da língua, Jesus admira "os mansos". Serão herdeiros da Terra.

Enquanto o mundo incentiva a luta pelos direitos humanos, Jesus incentiva "os que tem fome e sede de justiça". Um dia ficarão satisfeitos.

Enquanto o mundo prega o egoísmo e cada um por si e Deus por todos, Jesus prega que a misericórdia precede mais misericórdia ainda. Eles um dia alcançarão mais misericórdia ainda.

Enquando o coração dos homens é cheio de maldade e o mundo vê isso como qualidade, Jesus garante felicidade aos "limpos de coração". Eles verão a Deus.

Enquanto o mundo prega a paz por meio da guerra, Jesus convida-nos a sermos "pacificadores". Serão chamados filhos de Deus.

Enquanto o mundo prega os processos contra aqueles que nos fazem mal, Jesus diz que feliz mesmo é quem sofre perseguição por causa dEle. O testemunho dos antigos nos intimam a confiar mais nEle e no Seu poder.

Quer ser feliz? Siga a Jesus!